Wilson Nelson, exemplo de vida e de Auditor-Fiscal

O Auditor-Fiscal Wilson Nelson da Silva, de 47 anos, morreu nesta quarta (16), em consequência da Covid-19. Ele atuava em Vitória (ES), na Divisão de Fiscalização da SRRF07, de onde chegou a ser afastado, em agosto do ano passado, por uma polêmica decisão do Supremo Tribunal Federal no âmbito do inquérito das Fake News. Pela mesma decisão, foi afastado também o Auditor-Fiscal Luciano Francisco Castro.

Wilson e Luciano integravam a equipe especial que apurava indícios de fraudes fiscais por parte de 133 pessoas politicamente expostas, entre as quais, ministros do STF e familiares. Eles foram afastados após o vazamento de informações de uma apuração preliminar acerca da regularidade fiscal do ministro Gilmar Mendes, da qual participavam.

Na época, o Sindifisco Nacional promoveu um ato em frente ao Supremo, como desagravo aos dois Auditores-Fiscais e em apoio ao trabalho desenvolvido pelas equipes regionais de combate a fraudes fiscais (Efrau). A determinação de Alexandre de Moraes foi uma das investidas mais violentas já sofridas pela Receita Federal em toda sua história e foi amplamente criticada pela sociedade civil, por parlamentares e por inúmeras organizações nacionais e internacionais.

Para defender os Auditores-Fiscais afastados, a Direção Nacional do Sindifisco contratou uma das principais bancas de advogados do país, a fim de obter a reintegração de ambos às atividades. Um processo administrativo disciplinar, conduzido pela Corregedoria da Receita, comprovou a lisura da atuação de Wilson e Luciano, bem como a ausência de responsabilidade deles no vazamento dos dados de Gilmar Mendes. Por fim, após muito desgaste e sofrimento, o STF reconheceu o erro e reviu sua decisão, permitindo que eles reassumissem suas funções, conforme relatado nesta reportagem.

Pouco mais de um ano depois, o Sindifisco Nacional vem a público, com pesar, lamentar a morte prematura de Wilson, no auge de sua carreira. Esse fato reforça o alerta de que a pandemia não pode ser minimizada pelas autoridades públicas, tampouco pela administração da Receita Federal. Demonstra ainda a importância de se preservar o isolamento social e de manter Auditores-Fiscais e servidores da Receita Federal, tanto quanto possível, afastados do trabalho presencial.

Wilson Nelson era uma pessoa querida por todos com quem trabalhou e nos deixa como legado o exemplo de um grande profissional, um Auditor-Fiscal comprometido com a justa aplicação da lei e que honrava o cargo e a instituição. O Sindifisco Nacional comunga da dor de amigos e familiares diante dessa perda prematura e inestimável. 

Conteúdos Relacionados