UCE mantém rejeição à proposta do Governo

Algumas das 22 entidades que compõem a UCE (União das Carreiras de Estados) ainda estão com Assembleias em curso, mas com encaminhamento contra a proposta de reajuste de 15,8%, já rejeitada por sindicatos e associações em consulta às categorias.

No caso do Sindifisco Nacional, a rejeição foi oficializada, ao Governo, na reunião de sábado (25/8), em Brasília (DF). Na segunda-feira (27/8), o presidente do Sindicato e o representante do CNM (Comando Nacional de Mobilização), Pedro Delarue e Luiz Gonçalves Bomtempo, ratificaram a posição aos integrantes da UCE.

No caso dos Auditores-Fiscais, há expectativas de que o Governo apresente novos índices de reajuste para que a proposta seja submetida à Assembleia, porque se assim não for, novas paralisações serão realizadas, na terça e quarta (28 e 29), na zona secundária, e operação-padrão/paralisação, na primária.

O presidente do Sindifisco já fez o alerta ao secretário de Relações do Trabalho do Ministério do Planejamento, Sérgio Mendonça. “Se a proposta [de reajuste] está fechada, continuaremos a greve e voltaremos à mesa no próximo ano, mas então o Governo não contará com a nossa compreensão, como teve na realização da Rio+20”, afirmou na reunião de sábado (25/8).

Conteúdos Relacionados