Auditores-Fiscais participam de mega operação no Mato Grosso

A equipe de fiscalização da RFB (Receita Federal do Brasil) participou da maior operação de combate ao tráfico de drogas já realizada no país na área de fronteira com a Bolívia, deflagrada pelo governo do Estado do Mato Grosso, por meio da Secretaria de Segurança Pública, entre os dias 20 e 27 deste mês. 

A ação batizada como “Operação Gênesis” contou também com a participação de policiais militares e civis de Mato Grosso, da Força Nacional, Exército, Marinha, PF (Polícia Federal) , PRF(Polícia Rodoviária Federal) , Pefron (Policiamento Especializado de Fronteira), entre outras instituições.

Os três últimos dias da operação contaram com a presença de nove Auditores-Fiscais, sendo seis do Siana (Setor de Fiscalização e de Controle Aduaneiro) da Inspetoria da Receita Federal do Brasil em Cáceres (MT) e três do Nurep (Núcleo de Repressão ao Contrabando e Descaminho) de Campo Grande.

Para o chefe do Siana, Auditor-Fiscal Márcio Henrique Montijo, a integração entre as forças estaduais e federais nesta operação é um exemplo de que, com planejamento, há meios para intensificar a vigilância nos 938 quilômetros de fronteira do Estado. “Em termos de planejamento, houve uma sinergia de trabalho que criou uma verdadeira barreira nos limites de fronteira”, sintetizou Montijo.

As mercadorias que foram apreendidas pelos Auditores-Fiscais ainda não foram contabilizadas, mas houve uma interceptação significativa de produtos de origem estrangeira sem comprovantes de importação regular, segundo informou o chefe do Siana.

A Operação Gênesis terminou nesta terça-feira (27/7), mas a vigilância reforçada da Receita Federal do Brasil nas áreas de fronteira continua até esta quarta-feira, 28.

A ação, segundo a Secretaria de Segurança Pública do estado, é inédita por reunir 16 instituições em uma única operação de combate aos crimes na fronteira. Por ser a primeira operação do gênero no país – que dará origem às próximas a serem desencadeadas no restante do Brasil – recebeu o nome de Gênesis.

A faixa de fronteira, ainda segundo a secretaria, é a principal rota de entrada de drogas e armamentos que abastecem os grandes centros urbanos. O Brasil tem 16,8 mil quilômetros de fronteiras, sendo a maior parte, 9.523 quilômetros (56,42% do total), de mar, rios, lagos e canais. As fronteiras secas correspondem a 7.363 quilômetros (43,58%). 

Conteúdos Relacionados