Operação Escudo continua blindando a fronteira sul

Nestas quinta e  sexta-feira (18 e 19/6), foram realizadas apreensões de veículos e mercadorias em estradas, hotéis e aeroporto de Foz do Iguaçu (PR) e adjacências. As fiscalizações fazem parte da Operação Escudo, criada para formar um “escudo contra o contrabando”, evitando que mercadorias irregulares escoem via Paraná para o resto do país.

Hoje, às 5h40, um passageiro que seguia do aeroporto de Foz do Iguaçu (PR) para Manaus (AM) fez um DBA (Declaração de Bagagem Acompanhada) apenas de um notebook. Mas o scanner da RFB (Receita Federal do Brasil) detectou em sua bagagem muito mais que o equipamento declarado. “Tinha uma série de artigos de informática o que totalizou U$ 12, 630 mil”, informou a supervisora do aeroporto de Foz, Auditora-Fiscal Mafalda Zanatta.

Já na última quinta-feira, a equipe de fiscalização da RFB, com apoio da PRF (Polícia Rodoviária Federal), Polícia Militar e do helicóptero da RFB, realizou duas apreensões de veículos. Às 21h30, no Posto da PRF, em Céu Azul, a 80 Km de Foz e 40 Km de Cascavel, outro veículo carregado com mercadorias foi apreendido.

Às 22h, foram apreendidos 30 volumes de eletrônicos e itens de informática, que foram atravessados via rio Paraná e estavam no pátio de um hotel em Foz. “Provavelmente esse material ía ser distribuído em veículos”, disse o Auditor-Fiscal André Ferreira dos Santos, chefe do Precon (Grupo de Repressão ao Contrabando).

Além dos 30 volumes, um veículo lotado de mercadorias também foi apreendido no estacionamento deste hotel. O local havia sido monitorado pelo helicóptero da RFB e a equipe de fiscalização agiu por terra. O chefe do Precon estima que somando a mercadoria que estava no pátio mais a do carro, o valor supere U$ 100 mil.

 Todas as mercadorias e veículos foram lacrados e encaminhados à DRF (Delegacia da Receita Federal do Brasil) Foz do Iguaçu. A Operação Escudo continua sem data marcada para encerramento.
 

Conteúdos Relacionados