Sobre a greve dos(as) Auditores(as) da RFB

Prezadas e prezados colegas do Fisco Estadual do Pará,

Auditores(as)-Fiscais da RFB estão em greve em todo o país, desde a última segunda-feira, 20.

A greve reivindica o cumprimento integral do Plano de Aplicação do Fundaf e alterações no texto do Decreto 11.545/2023, para pagamento do bônus de eficiência, em cumprimento ao acordo firmado pelo governo federal com a categoria em 2016 (há 7 anos).

A greve dos colegas da RFB serve para reavivar a lembrança da nossa história e do valor da luta.

Há quem rejeite o verbo “lutar” por desconhecimento histórico e por associá-lo indevidamente ao verbo “brigar”. Acontece que “lutar” e “brigar” não são sinônimos.

Lutar remete a grandes causas. Brigar, a pequenas coisas.

Conheço pessoalmente os dirigentes do Sindifisco Nacional e acompanho a saga que essa grandiosa entidade enfrenta há pelo menos 7 anos em busca da solução de suas legítimas demandas. As inúmeras e intermináveis “conversas”, desde 2016, não lograram êxito.

Foram à greve. Foram à luta!

Tudo – absolutamente tudo – o que conquistamos veio da luta, e assim será, sempre, aos que vivem do trabalho.

Nada – absolutamente nada – veio de mera conversa.

A LOAT, para falar da maior conquista da história do Fisco paraense, veio de muita luta, e somente por meio da luta a preservaremos e alcançaremos novas conquistas.

Aviso-lhes, desde logo, que 2024 será um ano de muita luta. Preparem-se!

Todo apoio e solidariedade à greve dos nossos pares da RFB!

Charles Alcantara
Presidente do Sindifisco-Pará
(Belém, 24 de novembro de 2023)

Conteúdos Relacionados