Segundo Pré-FIT 2023 defende tributação de renda e riqueza como mecanismo distributivo

A importância do papel distributivo do sistema tributário, especialmente do Imposto de Renda, para a redução das desigualdades. Esse foi o eixo das discussões do segundo encontro preparatório do Fórum Internacional Tributário – FIT 2023, realizado na terça-feira (4), no Auditório Freitas Nobre, da Câmara dos Deputados. O evento, promovido pelo Sindifisco Nacional, Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Anfip) e Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital (Fenafisco), com apoio da Federação Nacional dos Auditores e Fiscais de Tributos Municipais (Fenafim), reuniu especialistas e parlamentares para debater o tema “Tributação da renda, da riqueza e do consumo: o Brasil na contramão da OCDE”.

A regressividade do Imposto de Renda e a isenção de lucros e dividendos foram alguns dos pontos abordados pelos palestrantes durante o evento. Além dos representantes das entidades do Fisco, participaram a chefe da Divisão de Imposto de Renda e Propriedade do Centro de Política e Administração Tributária da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), Sara Perret; a pesquisadora latino-americana da Tax Justice Network, Florencia Lorenzo; o economista do Ipea Pedro Humberto Carvalho Junior; e ainda os deputados Reginaldo Lopes (PT-MG), coordenador do Grupo de Trabalho da Reforma Tributária da Câmara dos Deputados; Mauro Benevides Filho (PDT-CE) e Bohn Gass (PT-RS). O FIT será realizado no próximo mês de agosto.

Conteúdos Relacionados