CNM defende manutenção do movimento reivindicatório

Reunidos durante toda a quarta-feira (29/8), os representantes do CNM (Comando Nacional de Mobilização) retomaram a avaliação acerca da Campanha Salarial com a proposta do Governo de 15,8% de reajuste e decidiram pela rejeição dos índices apresentados.

Na avaliação do grupo, diante da falta de um novo percentual condizente com os anseios da Classe, o movimento reivindicatório deve se manter articulado, com operação-padrão na zona primária e paralisação na zona secundária e adoção de novas ações a partir de setembro.

Cabe lembrar que a categoria decidirá os rumos da Campanha durante Assembleia Extraordinária, convocada para esta quinta-feira (30/8).

Conteúdos Relacionados