Quarta-feira é dia de rejeitar a proposta do Governo

Na quarta-feira (22/8), os Auditores-Fiscais da RFB (Receita Federal do Brasil) de todo o país devem comparecer à Assembleia Nacional Extraordinária para deliberar sobre a proposta de reajuste apresentada pelo Governo na semana passada. O percentual de 15,8%, escalonado em três parcelas anuais, é inaceitável e não atende aos anseios de uma categoria de suma relevância para o Estado brasileiro. Por isso, a DEN (Diretoria Executiva Nacional) encaminha pela sua rejeição.

O Executivo cumpriu o que a DEN vinha prevendo: deixou para apresentar uma contraproposta à pauta reivindicatória da Classe a menos de quinze dias do prazo final para o envio da lei orçamentária para o Congresso Nacional. Qual a intenção do Governo? Acreditar no enfraquecimento do movimento de mobilização da Classe ou, mais uma vez, tentar passar o rolo compressor e, de forma truculenta e autoritária, impor a concessão de um percentual inaceitável, sem ao menos avançar as discussões nas mesas de negociação?

Assim, a DEN conclama a Classe para, na Assembleia desta quarta-feira, dar um rotundo não à essa proposta que sequer repõe as perdas inflacionárias passadas. 

Mais do que nunca, a Classe deve demonstrar toda sua coesão e unidade para avançar na conquista das suas demandas. Nesta quarta-feira, lideranças sindicais das diversas regiões do Brasil devem se esforçar para levar o maior número possível de Auditores-Fiscais à Assembleia Nacional com o objetivo de rejeitar tal proposta. Os Auditores de todas as unidades da RFB, por sua vez, devem convencer os colegas de trabalho sobre a importância do comparecimento a esse debate que é, de certa forma, decisivo e pode vir a ser considerado o ápice do movimento pela Campanha Salarial da Classe.

À intensificação das operações padrão e crédito zero que vêm surtindo o efeito esperado e incomodando setores da economia e o próprio Governo!

Conteúdos Relacionados