DEN encaminha para Lina Vieira manifesto do CDS

A DEN (Diretoria Executiva Nacional) encaminhou hoje (5/6) à secretária da RFB (Receita Federal do Brasil), Lina Maria Vieira, o manifesto do CDS (Conselho de Delegados Sindicais) criticando o PSI (Processo Seletivo Interno) e o PRM (Painel de Reconhecimento de Mérito), tanto quanto “à forma como foram apresentados, quanto ao seu conteúdo”.

Aprovado no CDS realizado de 26 a 28 de maio passado, o manifesto censura a roupagem pretensamente democrática com que foram vestidos esses dispositivos. Na avaliação do Conselho, não se pode caracterizar como democrático um processo que convida para opinar, sem que para isso seja oferecido um tempo razoável para analisar a proposta.

De acordo com o manifesto, embora o PSI/PRM represente avanços para a escolha dos ocupantes dos cargos de delegado e inspetor da RFB, os programas ainda apresentam várias deficiências, como “um sistema de pontuação equivocado, que valoriza o título acadêmico, antes de propugnar pela disponibilização, para o conjunto dos Auditores-Fiscais, de um sistema permanente de formação de treinamento”.

O texto também critica o objetivo, demasiadamente amplo e consequentemente impreciso, defendido para o PRM, que servirá para regularizar os diversos processos de gestão de pessoas que dependam de uma “avaliação de mérito”. “É, no mínimo, temerário, aceitar o sistema, sem, mesmo, ter noção de como serão estes processos”, critica o manifesto.

Em oposição a essas formas de seleção de dirigentes, o manifesto defende o processo de lista tríplice, o qual, inclusive, orientou a escolha da Auditora-Fiscal Lina Maria Vieira para ocupar o posto mais alto dentro da RFB.
 

Conteúdos Relacionados