RFB destrói mercadorias contrabandeadas

Durante toda esta semana acontece o 4º Mutirão Nacional de Destruição de Mercadorias, realizado pela RFB (Receita Federal do Brasil) em várias localidades do país. O objetivo é educar o cidadão e mostrar os produtos que são fruto de contrabando e descaminho, principalmente aqueles que representam risco para a saúde pública e para o meio ambiente e desrespeitam as leis de patentes e da propriedade intelectual.

No mutirão desta semana, serão destruídas 1.300 toneladas de produtos contrabandeados ou piratas como CD e DVD, cigarros, pneus usados, relógios, bebidas, cosméticos, preservativos, medicamentos, alimentos impróprios para consumo, e produtos químicos que não atendem às normas sanitárias ou da defesa agropecuária.

Em Foz do Iguaçu (PR), por exemplo, serão destruídos nesta quinta-feira (5/6), por volta das 10 horas, na Delegacia da RFB, quase um milhão e meio de relógios, 168 mil óculos de sol ou de grau, cerca de seis milhões de maços de cigarro, entre outros produtos. Estes itens que serão destruídos somam R$ 8,5 milhões. Os maços de cigarros, fumos para narguille e charutos serão triturados e prensados na máquina cedida pela ABCF (Associação Brasileira de Combate à Falsificação) e, posteriormente, levados a incineração em cerâmicas da região. Os relógios de pulso, peças para relógios e óculos de sol e de grau serão triturados em máquina cedida pela ABCF e poderão ser reciclados. Em Foz do Iguaçu são apreendidos mensalmente 180 mil quilos de cigarros.

Segundo a Receita, até abril deste ano foi apreendido um volume de mercadorias no valor de R$ 415 milhões. Desse total, 24% se destinaram a órgãos públicos, 12% a entidades beneficentes, 21% foram leiloados, 8,5% foram devolvidos aos interessados em processos administrativos e judiciais e 34,5% foram levados à destruição.

Integração – Desde segunda-feira (1º/6), a equipe de fiscalização da Receita Federal do Brasil e forças policiais participam da Operação Fronteira Sul 4, desencadeada pelo Exército Brasileiro. A operação, que se encerra neste domingo (7/6), fiscaliza veículos em barreiras fixas e volantes à procura de drogas, armas, entorpecentes e produtos contrabandeados.

 

Conteúdos Relacionados