MOSAP levará pauta dos aposentados a presidenciáveis: paridade, fim da contribuição previdenciária e reajuste linear

Paridade entre ativos e aposentados, apoio à tramitação da PEC 555, pelo fim da contribuição previdenciária sobre aposentadorias e pensões, e reajuste linear para todo o serviço público. Essas três reivindicações embasam o manifesto a ser entregue aos candidatos à Presidência da República pelo Movimento Nacional dos Servidores Públicos Aposentados e Pensionistas (Instituto MOSAP).

O diretor de Assuntos de Aposentadoria e Pensões do Sindifisco Nacional, Roberto Kasai, foi um dos redatores do documento juntamente com representantes de outras entidades que compõem o Instituto Mosap.

“Esperamos que os candidatos à Presidência da República e o Parlamento se comprometam desde já com a preservação do poder aquisitivo de nossas remunerações (particularmente em razão da inflação de dois dígitos que vem corroendo as remunerações dos Servidores Públicos nos três níveis do Governo), recompondo-o com reajuste gerais anuais, na forma dos artigo 37, X  40, § §8º e 17 da nossa Constituição Cidadã”, destaca o manifesto.

A expectativa é que a força das mais de 600 entidades que integram o MOSAP pressione os presidenciáveis a voltarem uma atenção especial a aposentados e pensionistas. Para isso, estão sendo articuladas reuniões com os prováveis candidatos para que o manifesto seja entregue pessoalmente. Além disso, o texto será publicado em um veículo de comunicação de circulação nacional.

Conteúdos Relacionados