MRE responde Sindicato sobre segurança em unidade que fica na Argentina

Em resposta à cobrança do Sindifisco Nacional encaminhada ao ministro das Relações Exteriores, Antônio Patriota, sobre medidas de segurança acerca do caso dos Auditores-Fiscais mantidos em cárcere privado, no dia 19 de julho, no CUF (Centro Unificado de Fronteiras), localizado em Santo Tomé, na Argentina, o Ministério informa que as autoridades argentinas afirmaram a adoção de algumas providências.

A carta do Sindicato relatando o problema e cobrando ações dos responsáveis envolvidos foi transmitida à presidente da Delcon (Delegacia de Controle da Ponte da Integração entre o Brasil e a Argentina), María Giraud Cabral, que, em resposta ao Ministério, informou que houve uma reunião no dia seguinte ao ocorrido (20 de julho), com participação da Delcon, Mercovia, RFB (Receita Federal do Brasil), Gendarmería Nacional e representantes dos caminhoneiros.

Na ocasião, foram acordadas algumas medidas de segurança, que, inclusive, já foram implementadas.

A DEN (Diretoria Executiva Nacional) avalia que as medidas adotadas atendem parcialmente às necessidades locais, pois há relatos de que sensação de insegurança no centro é permanente. O Sindicato espera que, de fato, se cumpra o acordo de Recife, segundo o qual cabe à Argentina promover a segurança dos servidores do país fronteiriço da mesma forma que o faz com seus próprios servidores.

Conteúdos Relacionados