GLO: mídia nacional repercute posição do Sindifisco sobre participação da Receita e dos Auditores-Fiscais no combate conjunto ao crime organizado

A importância da Receita Federal no esforço conjunto de instituições brasileiras no combate ao crime organizado, com a instalação da Garantia da Lei e da Ordem (GLO), tem sido alvo de inúmeras reportagens de circulação nacional. Desde o anúncio da GLO pelo governo federal, o Sindifisco Nacional tem se posicionado sobre o tema na mídia. Veja abaixo os links para as principais matérias: 

O jornal Folha de São Paulo desta quinta-feira (9) destacou entrevista com o presidente do sindicato, Isac Falcão. “A nossa preocupação é a articulação desse esforço [dos militares] com o esforço de controle aduaneiro, de combate ao contrabando, ao descaminho, que é uma área na qual a Receita Federal tem expertise. A aduana demanda conhecimento de uma legislação muito específica. Demanda expertise no respeito a direitos dos intervenientes de comércio internacional, exportadores, importadores, dos passageiros que chegam ao Brasil ou que partem”, afirmou ele ao jornal. 

A reportagem informa que o sindicato encaminhou ofício aos ministérios da Fazenda e da Justiça solicitando audiência imediata para tratar do assunto (veja matéria publicada pelo sindicato aqui).  

No programa de rádio Faixa Livre, além de defender a atuação dos Auditores-Fiscais no controle das áreas de fronteiras dentro do GLO, Falcão tratou também do cenário de esvaziamento das aduanas no país e da necessidade de realização de concursos públicos para reposição do quadro. Já no programa Estúdio I, da Globo News, de segunda (6), o jornalista Otávio Guedes atribui à conversa anterior com o presidente do sindicato as informações que reuniu para sua fala sobre função estratégica da Receita contra o crime organizado e a função da autoridade aduaneira no papel da apreensão de ilícitos, exclusivas do Auditor-Fiscal. 

Conteúdos Relacionados