“Operação Escudo” combate a contrabando e descaminho

A DRF (Delegacia da Receita Federal do Brasil) em Foz do Iguaçu (PR) começou na noite de segunda-feira (8/6) uma nova ação de repressão ao contrabando e descaminho. A chamada “Operação Escudo” está trabalhando para combater os ilícitos tributários nas Zonas Primária e Secundária, que abrangem, além da Aduana da Ponte Internacional da Amizade, áreas de extensão como hotéis, depósitos clandestinos, rodovias, estradas rurais, favelas, postos de fiscalização e desvios.

De acordo com o chefe da equipe de Vigilância da Aduana, Auditor-Fiscal André Ferreira dos Santos, a operação tem o apoio da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar e da equipe da Dioar (Divisão de Operações Aéreas). “Temos cerca de 30 pessoas mobilizadas nesta ação. Elas estão atuando em equipes volantes e em barreiras fixas que montamos nas estradas da região”, afirma o chefe da equipe de Vigilância da Aduana.

Logo no início das atividades, às 19h30, as equipes envolvidas na Operação Escudo retiveram 102 volumes de mercadorias no Posto de Fiscalização da Polícia Rodoviária Federal em Céu Azul. Um pouco mais tarde em hotéis na Vila Portes (Foz do Iguaçu) foram apreendidos outros sete volumes de mercadorias, além de caixas com brinquedos e 138 volumes de tênis com fortes indícios de contrafação (reprodução não autorizada). Os tênis vieram em um ônibus de turismo de Minas Gerais e a suspeita das equipes da RFB era de que seguiriam para Ciudad Del Este (Paraguai), onde seriam comercializados.

Todas as mercadorias e veículos foram lacrados e encaminhados à DRF/Foz do Iguaçu.
Conteúdos Relacionados