Sindifisco participa de reunião do MCCE

Os integrantes do MCCE (Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral) se reuniram nessa quinta-feira (18/2) para tratar da audiência pública que será realizada no dia 23 de fevereiro para discutir o PLP 518/2009, de iniciativa popular, que trata de hipóteses de inelegibilidade. A campanha, popularmente conhecida como "Ficha Limpa", visa a garantir a probidade administrativa e a moralidade no exercício do mandato. O diretor-adjunto de Relações Intersindicais, Luiz Gonçalves Bomtempo, representou o Sindifisco Nacional na discussão.

Os membros do MCCE trataram da organização da audiência, da composição da mesa de discussão e sugeriram nomes de possíveis participantes. Na oportunidade, também foi debatida a possibilidade de realização de audiências públicas nos estados onde o projeto obteve maior número de assinaturas – a exemplo de Minas Gerais e São Paulo.

O MCCE luta para que pessoas com pendências na Justiça fiquem inelegíveis. De acordo com Luiz Bomtempo, o objetivo da audiência pública é ouvir a sociedade civil a respeito do tema. “Acho importante a participação de toda a sociedade nesse movimento. O MCCE, desde o início, tem se revelado um catalisador do desejo coletivo de se ter eleições as mais limpas possíveis, livres dos vícios que possam fraudar o seu resultado. Nesse sentido, o Sindicato tem participado dessa discussão", destacou o diretor. Bomtempo também ressaltou a relevância da discussão, em especial, diante dos atuais acontecimentos políticos envolvendo parlamentares e o governador do Distrito Federal. 

Além do diretor do Sindifisco Nacional, participaram da reunião membros do “Movimento Voto Consciente”, do CFC (Conselho Federal de Contabilidade), da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), da ANPR (Associação Nacional dos Procuradores da República), da Cáritas Brasileira, do Confea (Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia), e ainda Francisco Whitaker, do Comitê 9840 Estadual/SP, e o jurista Marcelo Lavenère.

Câmara dos Deputados – Foi formado na Câmara dos Deputados um grupo de trabalho para elaborar um texto de consenso aos projetos que tratam dos casos de inelegibilidade – o PLP 518/09 e mais nove projetos. O grupo, formado por representantes de todos os partidos políticos, tem até o dia 17 de março para propor um texto ao presidente da Casa, deputado Michel Temer (PMDB/SP).

Por isso, os parlamentares se reunirão todas as quartas-feiras para debater as propostas. O primeiro encontro foi realizado no último dia 10 de fevereiro. O grupo é coordenado pelo deputado Miguel Martini (PHS/MG) e a relatoria está a cargo do deputado Índio da Costa (DEM/RJ).

Conteúdos Relacionados