Primeiras mudanças começam a valer a partir desta segunda

Começam a valer, nesta segunda-feira (17/1), as primeiras mudanças previstas para a modernização e atualização do EA (Espaço do Auditor). Neste primeiro momento, haverá a implementação de duas alterações na forma de funcionamento da ferramenta. 

Uma das novidades diz respeito à limitação de caracteres para as mensagens dos usuários do espaço. Para facilitar e dar espaço adequado para a comunicação entre os participantes, cada mensagem não poderá ultrapassar o limite de 1.000 caracteres. A alteração evita a proliferação de textos excessivamente longos e possibilita que mais mensagens sejam visualizadas em uma só página do fórum de discussão, ampliando ainda mais o caráter democrático da ferramenta.

Outra mudança é a criação da figura do moderador de expressões impróprias. A novidade deve tornar as discussões no EA ainda mais qualificadas e evitar que palavrões e outras colocações grosseiras contaminem os debates realizados pelos Auditores-Fiscais no espaço reservado às discussões de temas de relevância para a Classe.

A ferramenta funcionará da seguinte maneira: se, ao escrever a mensagem, for acrescentada alguma expressão imprópria, o participante será alertado automaticamente sobre a impropriedade. Caso ela não seja retirada, será possível publicar a mensagem sem alterações, mas a palavra considerada inapropriada será substituída por "expressão imprópria". As expressões estão catalogadas no software que fará a detecção e substituição dos vocábulos inadequados. O programa será atualizado periodicamente para atender adequadamente aos parâmetros do EA.

A DEN (Diretoria Executiva Nacional) ainda estuda outras alterações para o EA, sempre com o intento de tornar a ferramenta mais democrática e reafirmar o espaço como um importante canal de comunicação para os filiados lotados em todo o país.

As mudanças no EA foram tema deliberado pela Classe em Assembleia Nacional no dia 9 de dezembro do ano passado. À época, 84,76% dos Auditores-Fiscais se manifestaram a favor da inclusão de seis parágrafos ao art. 57 do Estatuto do Sindicato para que o diretor de Comunicação da DEN, de ofício ou a requerimento de um filiado, aplique punições aos internautas que cometam ofensas na utilização do EA.

Vale lembrar que, em recente pesquisa realizada pelo Sindifisco Nacional por meio de enquete disponibilizada no site do Sindicato, 59,54% dos participantes foram favoráveis a alterações no formato de exibição das mensagens do EA, bem como nas suas ferramentas de navegação, contra 28,15% sem opinião formada sobre o tema e 12,3% que estão satisfeitos com a ferramenta.