Direção Nacional, CNM e Mesa do CDS rejeitam por unanimidade proposta do governo relativa ao bônus

Durante reunião telepresencial do Comando Nacional de Mobilização (CNM), com a presença da Direção Nacional e da Mesa do Conselho de Delegados Sindicais (CDS), na tarde desta quinta-feira (30), foi uníssono o coro de indignação dos cerca de 50 Auditores-Fiscais presentes com a proposta financeira apresentada pela Secretaria da Receita Federal poucas horas antes.  

Ao longo de quase quatro horas de reunião com a ativa participação de todos, foi unanimidade a rejeição à proposta encaminhada pelo secretário da Receita, Robinson Barreirinhas. A categoria irá deliberar sobre a proposta do governo em Assembleia Nacional que será convocada para terça-feira (5). Direção Nacional e CNM encaminharão pela rejeição ao acordo ofertado pelo governo. 

Também de extrema importância – tendo sido debatida por quase duas horas até que se chegasse a uma proposta de indicativo com ampla maioria: os integrantes do comando aprovaram uma contraproposta ao que foi apresentado pela administração.  

Duas proposições bastante similares foram feitas, uma pela Direção Nacional e outra pela 5ª Região Fiscal. Ao final do debate, que teve grande participação, ambas foram consolidadas em única proposta com pontos sobre o pagamento do bônus e também sobre vencimento básico. A contraproposta será detalhada em matérias publicadas pelo sindicato. 

Outros dois indicativos foram aprovados: sobre entrega de cargos e continuação da recomposição do Fundo do Corte de Ponto, este último como forma de fortalecer a greve da categoria, iniciada em 20 de novembro.  

A reunião teve condução do coordenador do CNM, Auditor-Fiscal Sérgio Aurélio. Pela Direção Nacional, participaram o presidente do Sindifisco Nacional, Auditor-Fiscal Isac Falcão, o diretor suplente, Auditor-Fiscal Alexandre Teixeira, entre outros diretores. Pelo CDS, estiveram presentes os Auditores-Fiscais Anderson Novaes e Roberto Bueno. 

Conteúdos Relacionados