Estudo do Sindifisco continua na mídia

Passados dois meses da publicação do levantamento feito pelo Sindifisco Nacional sobre a defasagem do IR (Imposto de Renda), as conclusões do estudo continuam sendo usadas pela imprensa, numa incansável pressão pela atualização da tabela do IR.

 

Nesta sexta-feira (21/1), por exemplo, o jornal mineiro Diário do Comércio repercutiu a iniciativa das centrais sindicais de ingressarem com uma ação civil pública na Justiça Federal, com pedido de liminar para que o governo reajuste a tabela de cálculo da alíquota do Imposto de Renda.

A matéria menciona que as reclamações procedem diante da realidade que se apresenta e que “o Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil sustenta que, mesmo parcialmente corrigida nos últimos quatro anos, ainda assim a tabela do Imposto de Renda Pessoa Física ainda carrega pesada defasagem. Ou, mais precisamente, chegaria a 64,1% considerado o período entre 1995 e 2010, e sem levar em conta o valor de deduções que também não foram corrigidas de forma adequada, como despesas médicas e por dependentes”.

Em outro trecho, a matéria reproduz parte do estudo que menciona que "toda vez que há um processo inflacionário, embora inferior aos índices do passado, os salários são reajustados. Se a tabela do Imposto de Renda não é também corrigida a tributação é aumentada".

Além do Diário do Comércio, veículos como Correio da Tarde (RN), Estado de Minas, Correio Braziliense, Diário do Grande ABC Online e Folha de São Paulo também deram destaque para as informações contidas no estudo do Sindicato. 

Conteúdos Relacionados