Comissões criadas pela DEN continuam abertas à participação

As seis comissões criadas pela Diretoria Executiva Nacional, que tratam de temas sobre Reforma Tributária, Reforma da Previdência, Mapeamento de Processos, PDI (Plano de Desenvolvimento Individual), Perfis de acesso aos sistemas informatizados da Receita e Conaf, contam com as sugestões dos filiados para aprimoramento das ações em andamento. Aqueles que desejarem contribuir podem entrar em contato pelo e-mail comissoes@sindifisconacional.org.br.

Por se tratarem de temas de relevância, a Direção entende como de suma importância o aperfeiçoamento de estratégias que venham a garantir os interesses da classe. Por este motivo, vale ressaltar que toda contribuição é de grande valia.

Conheça um pouco mais sobre cada uma das comissões em curso:

Reforma Tributária – Coordenada pelo diretor de Assuntos Parlamentares, George Alex de Souza. O assunto está em tramitação no Congresso Nacional a proposta do deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR). No entanto, o governo já sinalizou que um novo modelo deve ser apresentado. A ideia da comissão é construir propostas de alteração no sistema tributário, em parceria com Auditores-Fiscais especialistas no assunto, para apresentar ao governo e aos atores interessados no Congresso.

Reforma da Previdência – Sob os cuidados do diretor de Relações Internacionais e Intersindicais Kurt Krause. Criada em função da urgência em se debater tema, que foi retomado no Congresso Nacional. Objetivo de buscar estratégias que minimizem os efeitos nocivos que a medida poderá trazer aos trabalhadores, em especial os servidores públicos.

Mapeamento de Processos – Coordenada pelo diretor de Estudos Técnicos, Marcos London. O detalhamento das etapas dos trabalhos desempenhados na Receita Federal, assim como a competência para execução das tarefas, já vem sendo feito pela Administração. No entanto, o Sindifisco estava afastado desse debate. O objetivo da comissão é retomar essa participação de forma efetiva e qualificada.

PDI (Plano de Desenvolvimento Individual) – Comandada pelo diretor de Comunicação Social, Marchezan Taveira. Na última negociação com o Executivo, o plano de carreira dos Auditores-Fiscais, que tinha 13 padrões, passou a ter nove. No entanto, foram criadas regras questionáveis, que autorizam os chefes de equipe a estabelecer metas individualizadas por Auditor-Fiscal, atentando contra o princípio da impessoalidade.

Perfis de acesso aos sistemas informatizados da Receita Federal – Coordenada pelo diretor Tiago dos Santos. O Sindifisco entende que a burocracia criada para garantir o sigilo fiscal é excessiva e cerceia o trabalho do Auditor-Fiscal. Os inúmeros sistemas e as diferenças de permissões tornam o modelo complexo. A comissão deverá propor um sistema simplificado para resolver a questão.

Conaf – Sob a responsabilidade do diretor-adjunto de Assuntos Jurídicos, Getúlio José Uba Filho. O objetivo é redesenhar o Congresso dos Auditores, abrindo espaço para um debate voltado para a sociedade, com a participação de juristas, parlamentares, acadêmicos e representantes de órgãos públicos. Dessa forma, pretende-se garantir aos Auditores-Fiscais o papel de protagonistas nas discussões acerca do sistema tributário.  

Conteúdos Relacionados