CDS apresenta recomendações à Direção Nacional no último dia da reunião em Recife

Nesta quinta-feira (29), foi encerrada em Recife a primeira reunião extraordinária, em formato híbrido, do Conselho de Delegados Sindicais (CDS) de 2024. Na pauta foram debatidos assuntos gerais e recomendações à Direção Nacional. 

Uma das recomendações apresentadas foi a atuação da Direção Nacional pelo retorno das concessões de aposentadorias e pensões para as Divisões de Gestão de Pessoas (Digep), em decorrência dos problemas de gestão da Diretoria de Centralização de Serviços de Inativos, Pensionistas e Órgãos Extintos (Decipex).  

O diretor de Assuntos Jurídicos, Auditor-Fiscal Cleber Magalhães, informou que a Direção Nacional já vem fazendo essa cobrança junto aos ministérios da Fazenda e da Gestão e da Inovação (MGI). Explicou também que não são apenas os Auditores-Fiscais os prejudicados, uma vez que a centralização atingiu diversas carreiras do Executivo. 

Enquanto a centralização não é desfeita, a Direção Nacional tem feito contatos diretos com a Decipex para resolver as demandas apresentadas pelos filiados, bem como atuado no âmbito do Judiciário a fim de garantir que os direitos de Auditores-Fiscais e pensionistas sejam garantidos. 

Uma proposta sobre a descentralização da compra de passagens aéreas e outra sobre mudança no Regimento Interno foram retiradas da pauta após o debate em plenário. 

Por fim, a Diretoria de Administração e Finanças anunciou que montou uma força-tarefa com o objetivo de processar os pedidos de reembolso de despesas, acumulados em função do grande volume de pedidos do Congresso Nacional de Auditores-Fiscais (Conaf 2023) e dos contratos de mútuo para ressarcimento do corte de ponto pelos dias parados durante a greve. 

O dia de debates foi encerrado com um minuto de silêncio pelo falecimento de dois Auditores-Fiscais vinculados à Delegacia Sindical de Brasília, Sebastião Martins Reis e Maria Áurea Miranda Lopes. 

Conteúdos Relacionados