Calendário de mobilização: ações se intensificam a cada semana

Um ato público no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes e uma reunião com o presidente-executivo do Centro da Indústria do Estado do Amazonas (CIEAM), Lúcio Flávio de Morais, marcaram a sexta-feira (27) de manifestação em Manaus (AM). As atividades foram coordenadas pela Delegacia Sindical da capital amazonense, com participação da Direção Nacional do Sindifisco e do Comando Nacional de Mobilização. 

Com faixas nas mãos, Auditores e Auditoras-Fiscais cobraram do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, o fim das travas do Decreto 11.545/23 e o cumprimento integral do Plano de Aplicação do Fundaf. Além disso, informaram ao representante do CIEAM que a categoria pleiteia que o governo efetive um acordo firmado desde 2016. Caso uma resposta definitiva não seja dada até o dia 20 de novembro, será deflagrada greve por tempo indeterminado. Veja os detalhes da manifestação clicando aqui. Atos públicos já foram realizados em Santos e no Rio de Janeiro. 

Esta semana, na quarta-feira (1º), será vez dos Auditores e as Auditoras-Fiscais de Foz do Iguaçu fazerem ecoar a indignação da categoria para toda a sociedade. As ações começam na sede da Alfândega, com um café da manhã às 9h e ato público a partir das 10h30. Às 11h, os Auditores seguirão para visita ao Porto Seco e farão reunião com as autoridades tributárias do local. A Direção Nacional encaminhou release para a imprensa, explicando as causas do movimento. A expectativa é de que a repercussão ajude na sensibilização do governo. 

Atos públicos no Porto de Pecém, no dia 9 de novembro, e em Brasília, no dia 14, integram o calendário de mobilização. Em novembro, começa uma nova fase da operação-padrão na Zona Primária e apagão nos sistemas informatizados da Zona Secundária. A partir desta semana, de acordo com o calendário de mobilização, as ações passam de dois para três dias por semana: quarta, quinta e sexta-feira. 

Conteúdos Relacionados