Auditores devolvem cargos no Aeroporto de Manaus

Na quarta-feira (1º/8), o presidente do Sindifisco Nacional, Pedro Delarue, entregou ao inspetor a Alfândega do Aeroporto de Manaus, Auditor-Fiscal Renato Alves Regal de Castro, documentos em que os ocupantes de chefia devolvem seus cargos e os demais Auditores manifestam a recusa em assumir a vacância dos mesmos.

“A devolução e não aceitação de cargos de chefia é só uma das respostas que estamos dando aos atos baixados pelo Governo. A discussão continuará na Justiça e nos números da Receita Federal do Brasil que estão caindo vertiginosamente com as operações padrão e crédito zero e seguirão assim até sermos atendidos”, disse Delarue.

O inspetor reconheceu os pleitos e afirmou ter um diálogo franco com os Auditores da unidade. “Não tenho intenção de desarticular a Campanha Salarial da categoria, mas sei que ela está preocupada com notícias que dizem que os Auditores de Manaus estariam sozinhos no movimento”, disse. A informação foi esclarecida por Delarue, que comentou números dos efeitos do movimento em outras unidades como Santos, Paranaguá e Itajaí.

“O argumento de que outras unidades não estão no movimento é uma manobra antiga para tentar desarticular o movimento”, disse Delarue, que já enfrentou mais de dez greves. O sindicalista ainda disse que o Governo teve um ano para atender a categoria e que agora terá que fazê-lo fora do prazo. “Ele (o Governo) que mude a lei”.

É que a previsão orçamentária da administração deve ser enviada pelo Governo ao Congresso Nacional até o dia 31 de agosto. Para fazer alterações fora desse prazo, o Executivo deve modificar a legislação, o ato é possível e já foi feito em outras oportunidades de forma similar.

O presidente da DS (Delegacia Sindical) Amazonas, Eduardo Toledo, e a diretora-adjunta de Comunicação da DEN (Diretoria Executiva Nacional), Letícia Capellano, que é lotada em Manaus, externaram suas preocupações com a falta de proteção da Aduana em Manaus por conta das últimas normas, que diminuiram a percepção de risco e ameaçam a indústria local.

Conteúdos Relacionados