Ato público em Foz do Iguaçu reúne Auditores de várias regiões do país

Dando continuidade ao calendário de atos públicos pelo cumprimento integral do Plano de Aplicação do Fundaf e das alterações no texto do Decreto 11.545, Auditores-Fiscais de várias regiões do país estiveram, nesta quarta-feira (1º), em Foz do Iguaçu. Pela Direção Nacional, participaram os diretores Nory Celeste (Defesa Profissional), Patrícia Fiore (adjunta de Assuntos Parlamentares), Aníbal Moura (diretor suplente) e Dejanira Braga (diretora suplente). Também estiveram presentes representantes do Comando Nacional de Mobilização (CNM) e do Conselho de Delegados Sindicais (CDS).

Foram realizadas importantes reuniões na Alfândega e no Porto Seco, com as autoridades tributárias locais. Juntos, Direção Nacional e CNM ressaltaram a indignação da categoria e conclamaram todos a aderir à greve nacional marcada para o dia 20 de novembro. Os Auditores que estiveram presentes foram unânimes em afirmar que nenhuma conquista da categoria aconteceu sem fortes mobilizações e sem engajamento de todos (veja nota da DS/Foz do Iguaçu). 

“Os colegas de fronteira, como Foz, sempre foram muito importantes nas lutas da categoria. Temos que mostrar a nossa insatisfação em ação, nos mobilizando para pedir o que nos é devido e que foi acordado há tempos”, ressaltou Nory Celeste. A diretora também denunciou que a Receita Federal está passando por uma reestruturação que não contou com a participação dos Auditores e que trará um enfraquecimento profundo ao órgão.

“Nós temos que lutar contra isso, pois se queremos que exista um país, uma nação, estradas, segurança, saúde, precisamos de arrecadação. E isso só é possível com uma Receita Federal forte estruturalmente e um corpo funcional forte e valorizado. O desmonte da Receita é completamente inimaginável num país com a dimensão e necessidades que tem o nosso”, destacou.

O coordenador do CNM, Sérgio Aurélio Velozo Diniz, lembrou do compromisso que os Auditores têm com o país por meio da arrecadação e convocou a participação de todos na intensificação das ações reivindicatórias (veja abaixo).

Programação

Os próximos atos públicos ocorrerão no Porto de Pecém e no aeroporto de Cumbica, em Guarulhos (SP), ambos no dia 9 de novembro; em Brasília, no dia 14; e nas Superintendências Regionais, no dia 21. A categoria também intensifica ações de mobilização, com três dias por semana de operação-padrão e apagão nos sistemas informatizados até a deflagração da greve.

Conteúdos Relacionados