Lula destaca trabalho de Auditores durante posse de advogado-geral da União

Durante a posse do novo advogado-geral da União, Luís Inácio Lucena Adams, o presidente Lula defendeu nesta sexta-feira (23/10), em Brasília, os salários pagos aos servidores públicos e avaliou que alguns profissionais do serviço público – como os Auditores-Fiscais – recebem aquém do valor pago a profissionais com a mesma qualificação que atuam na iniciativa privada

 

O presidente foi enfático ao afirmar que, ao comparar os vencimentos dos funcionários do Banco Central (BC), da Receita Federal do Brasil e de outros órgãos da administração pública com os que são pagos nas empresas privadas, a constatação é de que fora do serviço público os empregados ganham "cinco a seis vezes mais, fora o bônus".

 

Segundo Lula, os servidores públicos não recebem bônus e trabalham por "uma causa" em que acreditam. "Conheço muita gente que saiu do Governo e foi ganhar cinco ou seis vezes mais na iniciativa privada sem a preocupação de ser indiciado pelo Ministério Público", disse.

"As pessoas só querem saber quanto ganha o advogado-geral da União, mas não quantas causas ele ganha para economizar bilhões para a União”, acrescentou o presidente, que também destacou a importância do trabalho do Auditor-Fiscal. Segundo ele, as pessoas não sabem quanto trabalha um Auditor-Fiscal que contribui para a arrecadação de milhões para o Estado.

Participaram da solenidade, o ex-advogado-geral, José Antonio Dias Toffoli, que transmitiu o cargo e assume nesta sexta, às 17h, como ministro do STF (Supremo Tribunal Federal). Também estiveram presentes o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Gilmar Mendes; a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Roussef; o procurador-geral da República, Roberto Gurgel; o ministro da Fazenda, Guido Mantega; o ministro de Minas e Energia, Edson Lobão; presidentes de entidades de classe, servidores e dirigentes da AGU (Advocacia Geral da União).