A Diretoria de Administração e Finanças realiza entre os dias 11 a 13 de setembro, em Brasília, o Fórum de Adequação dos Procedimentos do Sindifisco Nacional. Cerca de 130 pessoas entre Auditores Fiscais e colaboradores contábeis do Sindicato e das Delegacias Sindicais de diversas regiões do país participam do evento.

O objetivo do Fórum é alinhar os novos procedimentos de forma a atender às obrigações acessórias que serão cobradas pela Receita Federal a partir de 2018, que inclui REINF e E-Social. Nestes dias, a Diretoria de Administração e Finanças, junto com os diretores de cada uma das localidades, pretende discutir as mudanças que estão chegando e em conjunto propor as soluções a serem discutidas e aprovadas pelo CDS (Conselho de Delegados Sindicais), a fim de atender ao Artigo 96 do Estatuto do Sindifisco.

A abertura do Fórum contou com a presença do presidente do Sindifisco, Cláudio Damasceno; da vice-presidente, Maria Cândida; dos diretores de Administração e Finanças, Albino Dalla Vecchia, Cesar Araújo Ramos e Cloves Francisco Braga.

Cláudio Damasceno destacou a importância do Fórum e agradeceu a participação de todos no evento.
‘’Fico muito feliz em participar de um evento como esse e, principalmente, em perceber o interesse dos Auditores Fiscais e colaboradores em aperfeiçoar as atividades contábeis e financeiras do Sindicato e das Delegacias Sindicais’’, conclui.

A vice-presidente falou da importância do Fórum para a organização do Sindifisco e parabenizou o envolvimento dos profissionais das DS e do Sindicato:
“Esse Fórum é de extrema importância para o Sindifisco e servirá para aperfeiçoar os trabalhos da categoria, do Sindicato e das Delegacias Sindicais”.

O diretor de Administração e Finanças, Albino Dalla Vecchia, enfatizou que o objetivo do Fórum é discutir as novidades que serão implementados na administração da Receita Federal do Brasil em 2018.
“O Fórum demonstra a preocupação da DEN em aperfeiçoar as atividades administrativas juntamente com as Delegacias Sindicais e repassar as ferramentas que auxiliarão nos processos com a Receita Federal”, destacou.

Os diretores Cesar Araújo Ramos e Cloves Francisco Braga acreditam que o empenho de todos vai contribuir sobremaneira para que a DEN e as Delegacias Sindicais cumpram a legislação.
“A ideia do Fórum é que construamos mecanismo para que a DEN e as DS cumpram sem dificuldades os prazos e as declarações da melhor forma”, ressaltou Cesar Araújo Ramos.

Cloves Francisco Braga agradeceu a presença de todos e destacou que o Fórum é voltado para as questões técnicas do Sindifisco, as quais temos obrigações a cumprir.
“No Fórum não haverá lado politico, e, sim, devemos zelar pela parte técnica com o objetivo de aperfeiçoar a legislação”, destacou.

O Auditor Fiscal Mário Pinho (responsável pelo último Encontro Contábil e pela implantação do Sankhya) fez um histórico dos últimos seis anos das atividades administrativas e contábeis realizadas pelo Sindicato.
“O grande desafio é integrar a DEN e as Delegacias Sindicais. O Fórum tem essa importância de alinhar as ferramentas e os trabalhos para evitar futuros problemas para o Sindifisco Nacional”, ressaltou.

Em seguida, os participantes participaram da palestra: Desdobramento de Impacto positivo para os processos de tomada de decisão na instituição. O assunto foi conduzido pela doutora em Ciência da Informação e Mestre em Linguística Aplicada doutora Leila Ribeiro.

A especialista apresentou estratégias para trabalhar em equipe e apresentou modelos de comunicação. Além de informações e dados, Leila Ribeiro realizou dinâmicas com os participantes para explicar a relevância do assunto.
“No mercado atual há duas ferramentas necessárias para o bom andamento das atividades: compartilhar informação e trabalhar em equipe. Essas duas medidas são fundamentais para desenvolver um excelente trabalho no Sindifisco e nas Delegacias Sindicais”, finalizou.

Mandado de Segurança – O presidente do Sindifisco, Cláudio Damasceno, aproveitou o evento para informar aos Auditores Fiscais sobre o mandado de segurança que foi impetrado no STF (Supremo Tribunal Federal) contra o TCU, em razão da determinação ao Ministério da Fazenda para que se abstenha de pagar o Bônus de Eficiência para aposentados e pensionistas. Cláudio Damasceno ressaltou que na medida, o Sindifisco pede a suspensão da cautelar deferida pelo ministro Benjamin Zymler.

_Área Segura